O que é a Osteopatia?

A Osteopatia é um tratamento manual baseado na anatomia, fisiologia e biomecânica do corpo humano.

Tem como função principal restaurar o equilíbrio e a mobilidade do paciente, perante um quadro doloroso ou de limitação de movimento. É um sistema de avaliação e tratamento, com metodologia e filosofia própria, que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo através da intervenção manual sobre os tecidos.

A osteopatia é recomendada e incentivada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como prática de saúde.

História da osteopatia

A Osteopatia surgiu pelas mãos do Dr. Andrew Taylor Still (1828–1917), Still nasceu a 6 de agosto de 1828 na Virgínia, o seu pai era médico e mais tarde Still também se formou em medicina. Tornou-se cirurgião e trabalhou na guerra da Secessão. Após a guerra resolveu estudar profundamente Anatomia e Fisiologia para compreender melhor o funcionamento do corpo humano. De acordo com Andrew Still, o corpo humano é um sistema capaz de se autor regenerar, sendo a função de um osteopata, eliminar os fatores que o impedem de funcionar de forma saudável. Assim, cientificamente a osteopatia assenta na anatomia e simultaneamente recorre a uma visão holística.

O que pode a osteopatia tratar?

O campo de tratamento da osteopatia abrange todo o corpo humano.

O campo de tratamento da osteopatia abrange todo o corpo humano. A Osteopatia pode ajudar no alívio de vários problemas ou sintomas dolorosos, com:

  • Ciáticas

  • Dores de costas

  • Escolioses

  • Hérnias discais

  • Dor no ombro

  • Ombro congelado

  • Entorses

  • Tendinites

  • Síndrome do túnel do carpo

  • Temporomandibular (ATM)

  • Tensões

  • Contraturas musculares

Quem se deve dirigir ao osteopata?

Todos podem fazer osteopatia, quando necessário ou por prevenção, desde a gestante ao bebe, do adulto ao idoso.

Existem contraindicações em fazer osteopatia?

Não há contraindicações no recurso à osteopatia em si, porém há que se ter providências com alguns grupos de pacientes. Por exemplo, paciente com osteoporose, gestantes e pacientes oncológico. Todos têm de ter tratamento adaptado ao seu caso.